TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Vinicius Torres Freire/ Por causa da seca, preço da comida vai subir

Vinicius Torres Freire/ Por causa da seca, preço da comida vai subir
Logo do programa
Faz umas três semanas, eu disse aqui no jornal da Gazeta que a inflação média deste ano deveria ficar parecida com a do ano passado, por volta de 6%. Mas, pelo menos, a inflação da comida deveria ser menor neste ano. Pois é, não vai ser bem assim. Parece que pelo menos esta previsão vai ser furada. O aumento que houve em janeiro nos preços mundiais de alimentos continuou em fevereiro. A seca no Brasil teve efeitos muito piores do que o esperado. Para piorar, até a confusão na Ucrãnia e na Rússia afetou preços. O que houve? Nos Estados Unidos, o inverno foi pior e mais longo do que o esperado. Isso afetou seriamente as fazendas e elevou os preços do trigo, da carne e do suco de laranja. No Brasil, a seca está afetando seriamente as plantações de soja, de café e cana de açúcar, para nem falar do estrago que está fazendo nos pastos e, portanto, na produção de carne bovina. A Rússia e a Ucrãnia são grandes produtores de milho e trigo. Os riscos de que possa haver guerra ou outras confusões aumentou a especulação o preço desses grãos. O problema é que soja, milho e trigo estão na base de toda a cadeia de produção de alimentos. Servem de ração para animais, para a indústria de alimentos processados, para tudo. Um aumento nesses produtos afeta toda a rede mundial de produção de alimentos. E o preço desses alimentos básicos é cotado no mercado mundial. Aqui no Brasil, para piorar, a seca afetou pastagens, o que afeta o peso dos animais, e por causa disso o preço da carne. A seca está afetando também a produção de verduras e legumes. Em suma, o preço dos alimentos básicos subiu 15% neste início do ano, no mercado mundial, a maior alta em mais de quatro anos. Essa alta de preços já está chegando forte no atacado, e em alguns produtos específicos. Mas vai chegar ainda mais forte para o consumidor comum, nós, ao longo deste mês e em abril. Enfim, a inflação da comida ainda vai ser chatinha neste ano.

Veja também