TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Transexuais são questão de direitos humanos

Comentário de Política Internacional, com João Batista Natali.

Transexuais são questão de direitos humanos Comentário de Política Internacional, com João Batista Natali.
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
O transgênero é um cidadão, ou uma cidadã, que tem uma identidade sexual diferente daquela com que nasceu. Não é uma doença. Também não é um fato moral. Mesmo assim, segundo a organização de direitos humanos, Human Rights Watch, em mais ou menos 80 países, os trangêneros sofrem alguma forma de repressão. Podem ser presos e até condenados à morte, como na Arábia Saudita. A verdade é que os governos despertaram há bem pouco tempo para o assunto. Era mais fácil deixar correr o preconceito, contra as mulheres que nasceram como homem, ou contra os homens que nasceram como mulher. Uma estatística norte-americana diz que esse é o caso de uma a cada 300 pessoas. Os Estados Unidos, como em quase tudo, estão na vanguarda do reconhecimento aos direitos dessa minoria. Há dois meses, o Pentágono decidiu que não há inconveniente com a mudança de sexo de soldados ou oficiais das Forças Armadas. Na Europa, o Parlamento Europeu aprovou, há 17 anos, uma resolução que proibia a discriminação dos transgêneros. Mas só 13 dos 28 países da União Europeia aboliram qualquer tratamento diferenciado. Na América Latina, o quadro é misturado. No Brasil, desde 2008, o sistema público de saúde pode fazer cirurgia de mudança de sexo. Isso não acontece no Peru ou no Chile. Na Argentina, só para quem tem um plano de saúde privado. E no México, a legislação mistura proibição à cirurgia legalizada, dependendo da lei de cada Estado. Vocês podem perguntar por que essa questão é importante. Afinal, ela diz respeito apenas a uma minoria, uma minoria desse tamanhinho. Mas a resposta é muito clara. Não é uma questão de estatística. É uma questão de direitos humanos. É preciso que a tolerância seja ampla e ilimitada. Um país que aceita os transexuais, também tem de tudo para não ter preconceito contra as pessoas pela origem étnica ou pela religião. É assim que o mundo gira. Boa noite.

Veja também