TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Rumo à escuridão: tiros contra Lula. E FHC, Moro, Dallagnol, Bretas... se calam.

Comentário de Política, com Bob Fernandes.

Rumo à escuridão: tiros contra Lula. E FHC, Moro, Dallagnol, Bretas... se calam. Comentário de Política, com Bob Fernandes.
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
No domingo Fernando Henrique alertou em artigo: "A democracia pode morrer". Uma semana desde os tiros contra a caravana do ex-presidente Lula. E Fernando Henrique ainda não disse nada condenando diretamente o atentado a tiros. Nem mesmo se escudando no desconhecimento da origem dos tiros.

O Procurador Dallagnol e o Juiz Bretas alardeiam fé cristã. Dallagnol anuncia jejum. Em resumo, pela prisão de Lula e demais após condenação na 2ª Instância.

Quatro mil juízes e procuradores assinam manifesto pelas prisões. E todos sabem: 40% de 820 mil presos do Brasil seguem sem julgamento concluído ou mesmo iniciado. Que se saiba, Dallagnol, Bretas, o juiz Moro, e demais em cartaz, não disseram uma palavra condenando os tiros. Que aconteceram exatamente no Paraná.

Todos alardeiam, pregam rigoroso cumprimento da lei e da moralidade... Estranhas legalidade e moralidade quando tiros são recebidos com silêncio cúmplice por agentes da lei.

Bolsonaro foi a Curitiba. E num palanque simulou atirar num boneco de Lula... Por ser um fascista. E porque Lula é, para um pedaço do Brasil, o inimigo público número 1. E valeria tudo para abatê-lo.

É triste ouvir, por exemplo, Alckimn, acusar os alvos e se calar sobre os tiros. Antes de recuar só porque pegou mal.

10 de junho de 2013. Dias antes das manifestações que detonariam isso tudo e dissemos aqui: Predomina o temor de se indispor. De enfrentar conservadores ruidosos, gente com dinheiro e Mídia fácil.

O prêmio que todos buscam é a manutenção, a tomada ou a retomada do Poder. Partidos e candidatos esperam pela economia. Uns torcendo a favor, outros secando. O custo do silêncio e do muro é ausência do debate de ideias, do debate ideológico.

Em ambientes assim costuma se impor o que há de mais atrasado. Quando o debate não acontece às claras, à esquerda e à direita, o que sobra, o que prevalece, é a escuridão. Isso foi há 5 anos. Chegamos à escuridão."

Veja também