TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Relatório mostra como estrangeiros são recrutados por radicais islâmicos

Relatório mostra como estrangeiros são recrutados por radicais islâmicos
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
Uma velha tradição das Nações Unidas consiste em produzir relatórios para o Conselho de Segurança, e que acabam dando em nada. Mas amanhã, sexta-feira, o conselho analisa um relatório importante, que calcula em 25 mil o número de estrangeiros que se alista em grupos extremistas muçulmanos. Tem para todo o gosto, da Al Qaeda ao Estado Islâmico, passando pelos africanos do Boko Haran e pelos terroristas da Líbia. O mais grave é que essa gente chega hoje de mais de uma centena de países. De lugares tão distantes como o Chile e a Finlândia. Não vi nada sobre o Brasil, o que não quer dizer muita coisa. A verdade é que esse recrutamento aumentou nos últimos anos. Antigamente, um voluntário do Paquistão atravessava a fronteira e virava terrorista no vizinho Afeganistão. Depois chegaram os europeus. A estimativa é de que existam hoje mais de 700 britânicos. Mas eu quero sugerir uma interpretação. Não adianta dizer que são todos malucos. Seria uma questão psiquiátrica. Não adianta dizer que a religião muçulmana deu uma guinada de radicalismo. Seria uma questão teológica. São diagnósticos de um superficialismo moralista. O que existe, a meu ver, é incapacidade do mundo contemporâneo em produzir utopias. Bem lá atrás, os anarquistas geraram um modelo utópico que atraiu muita gente. Os comunistas fizeram a mesma coisa no século 20. E depois caímos num clima de descrença. Pois é esse espaço vazio que o extremismo islâmico está agora ocupando. Eles são contra a democracia, contra a tolerância religiosa, contra o materialismo do consumo. Querem destruir tudo isso, em nome justamente de uma maneira utópica de enxergar o futuro. Eles querem que o mundo se converta ao modelo mais ortodoxo e asfixiante do islamismo. Claro que isso não vai acontecer. E é por isso que, por muito tempo, nós teremos guerras localizadas, dentro e fora do Oriente Médio. Muita gente vai morrer. É assim que o mundo gira. Boa Noite

Veja também