TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Relação salários/inflação vai mudar

Comentário de Economia, com Vinicius Torres Freire.

Relação salários/inflação vai mudar Comentário de Economia, com Vinicius Torres Freire.
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
Neste ano, a inflação caiu rápido e bem além do esperado. Isso acabou dando uma ajudazinha extra no poder de compra dos salários e dos rendimentos em geral. No ano que vem, deve ser diferente. Talvez o contrário.
Vamos entender essa história. Vamos pegar o exemplo do salário mínimo. No começo deste ano, o salário mínimo foi reajustado em 6,5%. Esse reajuste era apenas a compensação da inflação do ano de 2016, é verdade. Não era aumento real.
No entanto, como a inflação deste ano subiu muito pouco, os salários mantiveram seu poder de compra. Neste ano, a inflação medida pelo INPC deve subir só 2,5%. Então, para um reajuste de 6,5% em janeiro, houve inflação de apenas 2,5%. O INPC é o índice que mede a inflação de quem ganha até cinco salários mínimos.
Em janeiro, o salário mínimo vai ser reajustado em 3%. Mas a inflação prevista para 2018 é de 4,5%, pelo INPC. Ou seja, os preços vão comer todo o reajuste do salário. Vai ser o contrário deste ano.
Os reajustes do salário mínimo também corrigem os benefícios da Previdência, do INSS, e outros benefícios sociais do governo. Mais de 31 milhões de pessoas recebem esses benefícios.
A inflação baixa deste ano também vai influenciar as negociações salariais de quem ganha mais do que o mínimo. Os reajustes devem ser menores.
Logo, vai haver uma pressão para baixo nos salários.
É óbvio que é melhor ter inflação baixa e estável. É verdade que importante mesmo é ter reajuste real, ganho além da inflação. Mas é mais difícil haver ganho real quando a economia cresce pouco, há muito desemprego e muita gente com medo de perder o trabalho.
Foi o caso deste ano de 2017. A melhora salarial em grande parte veio da queda da inflação, não de crescimento econômico maior e queda do desemprego.
A gente espera que 2018 seja um ano de crescimento econômico maior. Mas essa vantagem da queda rápida da inflação a gente não vai ter.

Veja também