TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

A recepção do mercado ao nome de Nelson Barbosa

A recepção do mercado ao nome de Nelson Barbosa
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
Só com discurso Nelson Barbosa não vai diminuir a desconfiança do mercado, nem o pessimismo quanto ao andamento da economia. Ele pode falar tudo o que o mercado quer ouvir - que defende reformas, idade mínima para aposentadoria, cumprimento da meta fiscal, uma política de austeridade. Mas só com ações efetivas é que vai ganhar credibilidade. Pesa muito o fato de ser um dos idealizadores da chamada Nova Matriz Econômica, implementada no primeiro mandato da presidente Dilma, que deu nessa crise que o País enfrenta. Aquela política de ampliação de programas sociais, investimentos, desonerações, sem ter recursos pra bancar - ele está envolvido até nas pedaladas fiscais. E foi ele quem defendeu a meta de 0,5% de superávit das contas públicas em 2016, com uma banda que permitiria que fosse até zerada. O Congresso barrou a flexibilização, mas isso precipitou a saída de Levy, que defendia meta maior. Aliás, se é pra seguir a cartilha de Levy, porque o ex ministro saiu? Questionado sobre isso, Nelson Barbosa não respondeu. Tem a questão política. Ele é muito mais alinhado às idéias da presidente e às cobranças da base aliada, que querem estímulos à atividade econômica. Nada contra isso, é evidente. O Brasil vive uma das piores crises da história, com desemprego em alta, inflação corroendo a renda das famílias, empresas fechando. Só que não é com liberação irresponsável de recursos, populismo, que se vai reverter essa situação. Foi esse tipo de política que fez a economia afundar e o País ser rebaixado. Daí a reação negativa do mercado, a disparada do dólar. A prática dirá se ele mudou ou não. Agora, mesmo que tenha mudado, vai ter de lidar com as restrições impostas pela crise política, com a pouca margem de manobra tanto em relação ao corte de gastos como na ampliação da receita. O desafio é grande. Eu volto na quinta. Até lá.

Veja também