TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Parceria Brasil-Cuba tem ideologia de todo lado

Enfim, o Brasil vai ter mesmo uma posição especial em Cuba?

Parceria Brasil-Cuba tem ideologia de todo lado Enfim, o Brasil vai ter mesmo uma posição especial em Cuba?
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
Com Cuba no topo do noticiário, volta o zunzunzum dos empréstimos do governo brasileiro para a ilha, um já feito, outro encaminhado. O governo brasileiro, por meio do bancão estatal de desenvolvimento, o BNDES, emprestou dinheiro a juros baratinhos, para que a Odebrecht, a empreiteira brasileira, construísse o porto de Mariel, um grande porto. O empréstimo foi de quase 700 milhões de dólares, cerca de 1,7 bilhão de reais. Outro empréstimo, de 150 milhões de dólares, foi aprovado para a reforma do aeroporto de Havana, que ficaria outra vez a cargo da empreiteira Odebrecht.
O porto foi o maior investimento privado na ilha desde que Cuba se tornou comunista, faz mais de 50 anos.
Qual o interesse para o Brasil?
Primeiro, o governo do Brasil dá apoio a outras empresas brasileiras que queiram exportar, em geral exportadoras de bens. Nesse caso, a exportação é de serviços, o de construção. Até aí, então, nada de grave.
Segundo, o Brasil espera que empresas brasileiras sejam beneficiadas com a presença forte do Brasil em uma economia cubana reformada e aberta para o mercado. Pelo menos, em tese, não é absurdo. Aliás, o BNDES também financia obras em outras partes da América Latina.
Terceiro, países como a China estão fazendo a mesma coisa, em escala muitíssimo maior que o Brasil.
Problema: o Brasil tem todo esse dinheiro para emprestar? Um problema é que o governo do Brasil faz dívida para levantar capital para o BNDES emprestar. Isso sai caro.
O negócio vai de fato será rentável? A gente não tem uma avaliação de risco e retorno clara. A decisão foi justificada de modo mais político do que com números frios.
Enfim, o Brasil vai ter mesmo uma posição especial em Cuba? Se o país se abrir de vez ao investimento externo, Estados Unidos e China não vão entrar com tudo?
EM tese, a ideia do governo brasileiro de fazer uma parceria com Cuba não era absurda. Foi criticada mais por motivos ideológicos do que diplomáticos e políticos. Mas o governo brasileiro também tomou sua decisão fortemente apoiado em motivos ideológicos e não apresentou com clareza os benefícios do empréstimo do BNDES para Cuba, como não justifica mesmo os empréstimos domésticos do bancão.
A discussão está contaminada demais por política, e menos por racionalidade econômica e diplomática, como tudo no Brasil nos últimos anos, aliás.

Veja também