TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Novos ministros de Dilma não agradam

Novos ministros de Dilma não agradam
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
O segundo bloco dos ministros do novo governo Dilma Rousseff está causando cara feia da esquerda à direita, de governistas a oposicionistas, gregos e baianos. A impressão é a de um ministério fraco, loteado entre gente sem expressão, sem brilho ou até coisa pior.
Analistas políticos dizem que a presidente está fazendo um ministério para ter apoio no Congresso. Uns analistas afirmam que a presidente precisa de muito apoio porque, obviamente, ano que vem será um ano tenso. O ano que vem vamos conhecer capítulo dos políticos do Petrolão, da operação Lava Jato, da roubança na Petrobras. Além do mais, vai ser um ano tenso porque será outro ano de estagnação econômica, desta vez com desgastes também na área social e no emprego.
Outros analistas, mais otimistas, acham que Dilma está nomeado um ministério de políticos a fim de obter apoio no Congresso para aprovar reformas e leis econômicas difíceis. Pode até ser. Mas a presidente ainda não deu a menor pista de quais seriam essas reformas.
De imediato, a gente imagina que a presidente vai precisar de votos para aprovar aumentos de impostos, pois o governo está na pindaíba. Além disso, talvez o governo queira fazer algumas modificações na Previdência Social, em particular nas pensões por morte e no seguro-desemprego. Mas isto ainda é nebuloso.
Quanto a reformas econômicas de maior fôlego, não há nada no horizonte ainda. A presidente passou quatro anos sem tratar do assunto. Não dá para inventar reformas de uma hora para outra. O assunto que estaria mais próximo de ir para o Congresso seriam mudanças na cobrança do ICMS nos Estados e alguma outra mexida tributária. Mas é difícil de mexer nisso em ano de crise política e de falta de dinheiro geral nos governos. Para fazer reforma tributária, o governo federal precisa ter dinheiro para compensar alguns Estados e dar uma acalmada em outros.
Enfim, a gente espera mesmo que a presidente tenha em mente reformas econômicas. Primeiro, porque são necessárias. Segundo, só isso, a necessidade de apoio no Congresso, pode explicar a nomeação de um ministério tão fraco. Por ora, só estão se salvando os novos ministros da área econômica.

Veja também