TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Em relação ao aborto, o Brasil fica para trás

Comentário de Política Internacional, com João Batista Natali.

Em relação ao aborto, o Brasil fica para trás Comentário de Política Internacional, com João Batista Natali.
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
Confira abaixo o comentário de Política Internacional, com João Batista Natali.

"Aqui vai uma péssima notícia para os católicos mais conservadores, que não podem ouvir falar em aborto. O governo da República da Irlanda convocou para maio um referendo para que a população se manifeste sobre o assunto e o aborto deve ser aprovado.

A outra Irlanda, que é a Irlanda do Norte, e pertence ao Reino Unido, deve ir atrás. A Irlanda do Norte não aplica a lei de 1967 que legalizou o aborto para as mulheres britânicas. As duas Irlandas são muito católicas e a legalização do aborto será uma derrota para a igreja católica.

O último grande bastião do catolicismo na Europa será a Polônia, onde o aborto também é proibido. Mas a proibição também existe em países nanicos, como Malta, Andorra e Chipre. Andorra, para quem não se lembra, é um pedacinho de terra, com 77 mil habitantes, pendurado no alto dos Pirineus, entre a França e a Espanha. Pois com o referendo na República da Irlanda, os inimigos do aborto perdem um terreno de grande valor simbólico.

Na América do Norte, o aborto é legal no Canadá e nos Estados Unidos. No México, a lei permite que as mulheres interrompam voluntariamente a gravidez, mas só na capital, a Cidade do México. No resto da América Latina, o aborto só é legalizado em Cuba e no Uruguai.

Esse tipo de discussão só evoluiu quando a questão foi discutida sob o ângulo da mulher e da saúde pública e não como assunto religioso. No Brasil, só para lembrar, em 2009 Dilma Rousseff disse em entrevista que era favorável à legalização do aborto. Mas virou candidata para presidência e nunca mais tocou no assunto.

Por aqui, se for para defender o aborto, qualquer presidente corre o risco de brigar feio com o Congresso, porque passaria a ser boicotado não só pelos deputados católicos, mas pela poderosa bancada evangélica. É por isso que o Brasil vai ficando para trás e faz companhia ao menor país do mundo, em que praticamente não existem mulheres. É o Estado do Vaticano, onde o aborto também é proibido.

É assim que o mundo gira. Boa noite."

Veja também