TV Gazeta Logo TV Gazeta Logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo SP BR
Logo TV Gazeta TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta! TV Gazeta, Receitas, Revista da Cidade, Você Bonita, Mulheres, Gazeta Esportiva, Jornal da Gazeta, Mesa Redonda, Troféu Mesa Redonda, Papo de Campeões, Edição Extra, Gazeta Shopping, Fofoca

A Lista do delator Youssef: 750 obras para governos estaduais, municipais e federal

O esquema criminoso vai muito além da Petrobras.

A Lista do delator Youssef: 750 obras para governos estaduais, municipais e federal O esquema criminoso vai muito além da Petrobras.
Logo do programa Jornal da Gazeta
Na quarta-feira, 3, o juiz Sergio Moro, o da operação Lava Jato, assinou uma decisão com 3.207 palavras. Incluídos links para documentos.

Um dos documentos, uma tabela apreendida com Alberto Youssef,
delator no escândalo na Petrobras. Na tabela, uma lista que o juiz definiu como "perturbadora".

"Perturbadora", a lista do doleiro, com 750 obras de órgãos públicos e privados por todo o país.

Obras para o governo federal, e também para governos estaduais e prefeituras. Diz o juiz: "Essa tabela sugere que o esquema criminoso (...) vai muito além da Petrobras".

A tabela tem nomes das empreiteiras que estariam ligadas a 750 obras no Brasil. Valor na casa do meio bilhão.

São citados, por exemplo, aeroportos de Confins, em Minas, e Manaus, portos em Pernambuco e Paraná, o Rodoanel e o metrô de São Paulo.

Metrô esse o do escândalo que acaba de ter 33 indiciados. Escândalo que, segundo o Ministério Público Estadual, tem custo projetado em R$ 800 milhões.

Na tabela, obras no setor de gás na Bahia, Paraíba, Sergipe e Ceará, e de saneamento em Goiás, Rio, Maranhão e Alagoas...

Em relação aos delatores Youssef e Paulo Roberto há um dilema a ser enfrentado: crer e investigar o que eles dizem e que com eles foi apreendido... ou não?

Revelador, e significativo, é crer na delação quando os crimes são "federais"... e fazer de conta que não viu, não leu, não escutou, quando há indícios de crimes em governos estaduais e prefeituras.

O mesmo quanto a corruptores. As empreiteiras se aliaram à ladroagem apenas na Petrobras?

Ou também nos governos estaduais e municipais, como indica a Lista do Youssef, e até os tijolos sabem há décadas?

Tais perguntas, e a Lista do Youssef, causam profunda irritação nos que só se "indignam" a depender do alvo.

Mas, se até os tijolos sabem, o Ministério Público não terá como não saber e investigar.
Leia mais sobre:
Siga o Jornal da Gazeta nas redes sociais