Vídeos

 
Exclusivo

Juiz x Juízes, nessa orgia ganha quem tem a favor os canhões da mídia

0:00 / 0:00

O desembargador de plantão no TRF-4 era Rogério Favreto. Concedeu liberdade a Lula. Errou. Sem fato novo deveria encaminhar o pedido ao STJ.

Moro interrompeu férias para descumprir a lei. Desobedeceu um superior, Favreto, e ordenou à Polícia Federal também desobedecê-lo.

Presidente do TRF-4, Thompson Flores, instruiu Moro passando por cima de Favreto. Errou.

Relator da Lava Jato, Gebran Neto estava de férias. Também voltou e errou. Determinou à PF descumprir a ordem do plantonista, Favreto.

Quem são os protagonistas nessa orgia jurídica?

Lula. Está preso. Solto venceria eleição, dizem pesquisas. Portanto, tanto.

Thompson Flores se escalou árbitro. Escancarou ainda mais o por ele já escancarado em agosto passado. Presidente do Tribunal, Thompson opinou antes do julgamento. Considerou "irretocável, irrepreensível" a sentença de Moro condenando Lula.
Mas acrescentou: "Não li a prova dos autos". Escancaração: prova era dispensável.
Thompson é neto de Carlos Thompson Flores. Nomeado ministro do Supremo, em 68, pelo ditador Costa e Silva.

Favreto. Foi do PT antes de ser juiz. Alexandre de Moraes, que negou habeas corpus a Lula, foi do PSDB até chegar a Temer. Gilmar Mendes foi advogado-geral do governo FHC.

TRF-4. Em setembro de 2016 esse mesmo tribunal analisou representação contra Moro. Porque Moro vazara conversa da presidente Dilma com Lula. Mais de uma hora de gravação ilegal. E vazamento ilegal, disseram Teori Zavaski e Marco Aurélio, ministros do Supremo.

Moro pediu desculpas a Zavaski. Depois, Zavaski já morto, Moro diria não ter se arrependido. Em 2016, no TRF-4, Morou ganhou por 13 a 1. Esse mesmo Favreto foi voto único contra Moro. Acusou Moro de negligência, parcialidade, ferir o código de ética da magistratura e descumprir a lei.

Mas aquele Tribunal decidiu: por ser "inédita" a Lava Jato teria direito a inéditas "decisões inéditas". Ali, e assim, o TRF-4 referendou essa "jurisprudência" agora repetida: cada juiz faz o que quiser e como quiser... Mas, claro, nessa orgia ganha sempre quem tem a favor... os canhões da Mídia.


Conteúdo disponível em Jornal da Gazeta .

O Jornal da Gazeta mostra as principais notícias do dia, reportagens exclusivas e análises feitas por comentaristas especializados.