TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

João Batista Natali/ Lá como cá, evento esportivo estoura orçamento

João Batista Natali/ Lá como cá, evento esportivo estoura orçamento
Logo do programa
Vamos hoje falar dos Jogos Olímpicos de Inverno. Não me entendam mal. Eu vou falar de política, e não de esportes. Os jogos foram abertos hoje, e vão durar 17 dias. Eles acontecem na cidade de Sochi, na Rússia. O regime do presidente Vladimir Putin lembra a piada de quem foi picado por cobra, e tem medo de lingüiça. Com medo do terrorismo islâmico, montou-se um esquema de segurança tão caro e detalhado quanto os preparativos para as quase 100 provas, em 15 modalidades no gelo e na neve. A Rússia não quer seguir o exemplo da Alemanha, onde, em 1972, um atentado na Olimpíada de Munique, matou onze atletas israelenses e cinco extremistas do grupo palestino Setembro Negro. As facções radicais russas estão bem ativas. Há pouco mais de um mês, explosões em Volgogrado mataram 31 pessoas. Os terroristas pertenciam com certeza às minorias muçulmanas das repúblicas do Cáucaso, uma região ao sul da Rússia que luta pela autonomia ou pela independência. A Tchechênia, onde uma guerra civil terminou em carnificina contra os muçulmanos, é um bom exemplo dessa história. Sochi tem 350 mil habitantes. A segurança é mantida por 40 mil policiais, civis e militares. A cidade é acessível apenas por uma estradinha estreita. Quem não tiver um salvo-conduto, não passa pelas barreiras. Esse aparato desestimulou, por exemplo, os protestos contra as leis homofóbicas, votadas com o apoio de Vladimir Putin. Os gays são perseguidos, mas eles não têm como organizar grandes passeatas ao redor dos alojamentos olímpicos. Tem outra novidade, que nós, brasileiros, conhecemos. O orçamento das obras era de 12 bilhões de dólares. Acabou saindo por 36 bilhões. Três vezes mais. Em Moscou, corre a informação de que foi um excelente negócio para as empreiteiras amigas do governo. Serão as olimpíadas mais caras da história. Deixam em segundo lugar os Jogos Olímpicos de Verão de Pequim, de 2008. As empreiteiras chinesas também ficaram agradecidas com a generosidade dos burocratas do Partido Comunista. É assim que o mundo gira. Tema: Olimpíadas de inverno e política

Veja também