TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Antes de melhorar, a economia ainda pode piorar

Antes de melhorar, a economia ainda pode piorar
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
É impressionante a piora que estamos vendo na economia brasileira, sem que nada ocorra pra reverter a situação. Tem a proposta de ajuste fiscal. Mas uma proposta que teria de passar por ajustes, pra trazer mudanças efetivas na redução de despesas, sem depender tanto do aumento de arrecadação e de um imposto tão ruim como a CPMF. Semana após semana, o que temos é o mercado com projeções mais pessimistas, a confiança de empresários e consumidores batendo recordes de baixa, os índices de atividade com recuos históricos e o desemprego em alta. O mercado segue tenso, com bolsa em queda, juros futuros em alta, o dólar disparando. Os juros, na prática, já estão muito acima da taxa básica definida pelo Banco Central. Se o governo quiser buscar recursos no mercado tem de pagar bem mais que a selic. O dólar alto pode até ajudar a melhorar a competitividade dos produtos brasileiros mais à frente. Ainda é uma expectativa favorável. Só que a curto e médio prazo deve produzir mais inflação. Não é à toa que o mercado está elevando as projeções para este e o próximo ano, mesmo contando com uma recessão pesada, queda forte do consumo, que tendem a segurar aumentos de preços e salários, além da manutenção de juros elevados. O dólar já encostou nos 4 reais. Fechou o dia vendido a R$ 3,98, com alta de 0,57%. Mas deve romper a barreira técnica e psicológica dos 4. A pressão vem muito da falta de confiança na aprovação do ajuste, incluindo a CPMF. Sem o ajuste das contas, aumenta a probabilidade de o Brasil ser rebaixado por outras agências de classificação de risco, com mais perda de investimentos e maior desorganização da economia. A proposta de ajuste fiscal foi ou é uma tentativa do governo de estabelecer uma condição melhor para a evolução das contas, o que poderia garantir pontos em termos de credibilidade. Só que é um ajuste precário, atrasado, muito criticado, que vai enroscar no Congresso. Muita coisa não vai passar. A dificuldade pra definir o corte de Ministérios é uma demonstração clara da fragilidade política. E antes de viabilizar as novas propostas, o governo está preocupado em evitar a derrubada de vetos da presidente a medidas que podem ampliar muito as despesas, como o reajuste do Judiciário. As indicações são de que a economia ainda pode piorar mais antes de melhorar. Eu volto na quinta. Até lá.

Veja também