TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Diálogo com o Estado Islâmico é impossível

Comentarista de Política Internacional do Jornal da Gazeta, João Batista Natali fala sobre o Estado Islâmico.

Diálogo com o Estado Islâmico é impossível Comentarista de Política Internacional do Jornal da Gazeta, João Batista Natali fala sobre o Estado Islâmico.
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
Vamos falar do diálogo com o Estado Islâmico. A sugestão partiu da presidente Dilma Rousseff. Ela disse terça-feira, em Nova York, que condenava o bombardeio americano a posições do grupo terrorista na Síria. Afirmou que preferia o diálogo, com a intermediação da ONU. A proposta é de uma brutal ingenuidade. O Estado Islâmico é uma espécie de Al Qaeda.
Mas este ano até a Al Qaeda rompeu com eles, e disse que eles eram intratáveis. Se nem a Al Qaeda consegue dialogar, qual é a receita mágica da diplomacia brasileira? Vejamos um pouco de história. Os nazistas qualificavam de terrorista a Resistência Francesa. Os franceses faziam a mesma coisa com os partidários da independência da Argélia. Mas era uma
forma de combate para conseguir a liberdade. Entre os muçulmanos surgiu um novo tipo de terrorismo. É uma gente que não quer liberdade. Quer a destruição daqueles que escolheram como infiéis. É o caso da Al Qaeda e do 11 de Setembro. Dois dos filhotes malditos da Al Qaeda são o Boko Haran, na Nigéria, e o Estado Islâmico, implantado na Síria e no Iraque. Entre os muçulmanos, esse grupo de malucos está matando xiitas, sunitas moderados, curdos ou drusos. Também degolaram e mataram cidadãos da minoria cristã do Iraque. Diálogo é uma palavra que não existe no dicionário deles. O Estado Islâmico não tem embaixadores, não tem diplomacia. Hoje, pela
terceira madrugada consecutiva, os americanos bombardearam posições desses terroristas de verdade. O alvo foram refinarias, de onde eles roubam o petróleo sírio para trocá-lo por armas. O Pentágono bombardeou ao lado de aviões da Arábia Saudita e dos Emirados. O diálogo é impossível, e a ideia da presidente Dilma já entrou para o folclore das ingenuidades diplomáticas. Essa gente só entende a linguagem da força, como disse Barack Obama. E que os bolivarianos do Itamaraty me perdoem. Mas desta vez o presidente dos Estados Unidos tem razão. É assim que o mundo gira. Boa noite.

Veja também