Vídeos

 
Exclusivo

Dados sobre bebidas alcoólicas preocupam

0:00 / 0:00

A Organização Mundial da Saúde é uma das agências da ONU com estudos mais detalhados sobre questões que nos fazem coçar a cabeça e que provocam na gente problemas de consciência. Pois bem, a OMS publicou hoje o último relatório sobre o consumo mundial de bebidas alcoólicas. E os números são preocupantes.

Uma a cada 20 mortes é provocada pelo álcool. Nos países mais ricos, o álcool está associado ao câncer. Nos mais pobres, à tuberculose. E nos países de nível intermediário, ele está ligado aos acidentes cardiovasculares, os AVCs.

Foram 3 milhões de mortes em 2016. Mas já são 300 mil a menos que em 2012. O consumo irresponsável de bebidas alcoólicas está caindo devagarinho. Um detalhe interessante. A cada quatro mortes provocadas pelo álcool, três são de homens e apenas uma de mulheres. Em termos mundiais, 45% do consumo são de bebidas destiladas, seguidas pela cerveja, com 34%, e pelo vinho, que não chega a 12%.

A boa notícia é que mais da metade dos habitantes do planeta, ou 3,1 bilhões de pessoas, não põe uma gota de álcool na boca. Em compensação, 2,3 bilhões bebem com frequência. E a região onde o consumo mais cresce é a Ásia. Os nove países com maior consumo de bebidas no mundo estão no Leste Europeu.

Em primeiro lugar está a Lituânia. A Rússia fica em quarto lugar. No Brasil, há 12 anos, bebia-se o equivalente a 6,2 litros de álcool puro por ano. O consumo subiu e hoje se bebe o equivalente a 9,9 litros de álcool puro. E ocupamos a posição de número 49, entre os 193 países estudados. Está aí uma informação sobre a qual precisamos parar para pensar. É assim que o mundo gira. Boa noite.


Conteúdo disponível em Jornal da Gazeta .

O Jornal da Gazeta mostra as principais notícias do dia, reportagens exclusivas e análises feitas por comentaristas especializados.