TV Gazeta TV Gazeta logo TV Gazeta +551131705643 TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!
Av. Paulista, 900 - Bela Vista 01310-940 São Paulo, Brasil
TV Gazeta TV Gazeta, Receitas, Mulheres, Cozinha Amiga, Fofoca Aí, Revista da Cidade, Você Bonita, Gazeta Esportiva, Mesa Redonda, Jornal da Gazeta, Edição Extra, Gazeta Shopping TV Gazeta - Programação ao vivo, receitas, notícias, entretenimento, esportes, jornalismo, ofertas, novidades e muito mais no nosso site. Vem pra #NossaGazeta!

Mortalidade infantil, pobreza e fome em alta: o Brasil real, não o da ficção

Confira o comentário de política com Bob Fernandes.

Mortalidade infantil, pobreza e fome em alta: o Brasil real, não o da ficção Confira o comentário de política com Bob Fernandes.
Logo do programa Jornal da Gazeta
Jornal da Gazeta
"Há duas semanas, O "Hora do Voto", comandado por Maria Lydia, entrevistou Flávio Rocha. Bilionário, dono da Riachuelo e pré-candidato à presidência pelo PRB.

Então perguntei a ele se em agosto ainda o teríamos como candidato. "Pode ter certeza", respondeu Flavio Rocha. Na sexta-feira ele desistiu de ser candidato.
Discurso de Flávio Rocha: "O Brasil é um país socialista há cem anos". Estado é entrave absoluto para o progresso e o "O Mercado" deve ser absolutamente livre.

Esse discurso funciona para o topo, mas não cola nos esfomeados andares de baixo. Motivo para a desistência de Flavio Rocha: falta de votos.

Por isso candidatos mentem. Na semana em que o bilionário jurava candidatura até o fim, Bolsonaro jurava na Confederação Nacional da Indústria, ele disse: "Os senhores são nossos patrões, não faremos nada da nossa cabeça". Bolsonaro foi aplaudido ao apontar como grave problema a aposentadoria dos servidores públicos. Dias depois Flavio, filho de Bolsonaro e deputado estadual, desmentiu o pai.

Flávio festejou decisão da Justiça. Que suspendeu o aumento da contribuição previdenciária dos servidores do Rio. Para cada plateia um discurso diferente.
Discurso realista só caberá na boca de quem tiver muita credibilidade. Porque a realidade é brutal.

Manchete da Folha hoje: "Mortalidade infantil tem primeiro aumento desde 1990". A taxa média caia 4,9% ano. Aumentou 5% em relação ao ano anterior. Isso desde 2016. Ano em que o Brasil parou para tornar Temer presidente.

Desde então cortes em benefícios e programas sociais. Excluídas 4,3 milhões de pessoas, em maioria... crianças.

Informa o Banco Mundial: 28,6 milhões saíram da pobreza entre 2004 e 2014. Mas a pobreza extrema já aumentou de novo: 11%. Os miseráveis são 15 milhões.

IBGE: O Brasil tem hoje 52 milhões de pobres. ONU: fome está voltando ao Brasil.
Como regredimos tanto em tão pouco tempo? Quem sabe as urnas respondem. Esse é o Brasil real. Não a ficção palavrosa dos que vivem e comandam no topo."

Veja também