Vídeos

 
Exclusivo

Agora, já com o Brasil ladeira abaixo, Supremo e generais defendem a “democracia”

0:00 / 0:00

Carmen Lúcia preside o Supremo Tribunal. Ela disse que Brasil vive "grave momento político e social". E que "a democracia é o único caminho legítimo".

A ministra tem razão. Mas cabem observações: juízes opinam em público sobre investigações. Numa parceria com o Sistema Judiciário, manchetes condenam antes.

Quando o Sistema Judiciário toma lado no processo político, a democracia já está em risco.

Um juiz, Moro, vazou para emissora de Tv telefonema da presidente da República. Feriu a lei.

Supremos sabem, até disseram isso. Mas, na prática, avalizaram a ilegalidade. Ali a democracia foi gravemente ferida.

Eduardo Cunha já era quem era. Mas só depois de liberar o impeachment o removeram. Com uma gambiarra. Que feria a democracia, já profundamente ferida pela Farsa.

Agora, dois anos depois, caminhões desgovernados ladeira abaixo. E lamentos tardios sobre a democracia ferida.

A cada semana uma medida para encurralar os tidos como "inimigos".

A "justiça do Paraná" proíbe e multa acampamentos em Curitiba. O que dizem Polícias e Justiça do Paraná sobre os tiros contra Caravana e contra acampamento pró Lula?

Ouçam o barulho do silêncio...

Quase três meses depois segue a pergunta: quem matou, quem mandou matar Marielle, a "esquerdista" do PSOL?

Ainda na ativa o general Mourão ameaçou a democracia. Passaram a mão na cabeça.

Ainda general da ativa, em agosto Etchegoyen ameaçava:

-(...) Precisamos de soluções extraordinárias. Vamos tratar com antibiótico, com todos os efeitos colaterais.

Ontem, já como Chefe do Serviço de Inteligência do Brasil, Etchegoyen se viu obrigado a dizer:

-Intervenção militar é assunto do século passado, não vejo mais sentido.

Mas agora ignorância e idiotia já galopam. E as imagens correm mundo...

...Dom Pedrito, Rio Grande do Sul. Diante de um quartel um cidadão bate continência e discursa:

-Caminhoneiro Sena apresentando tropas para o Exercito.

Em seguida, ordena: "Pelotão de caminhoneiros, sentido!" .

Caminhoneiros e familiares obedecem. Juntam calcanhares, batem no chão as solas dos sapatos e das sandálias de borracha.


Conteúdo disponível em Jornal da Gazeta .

O Jornal da Gazeta mostra as principais notícias do dia, reportagens exclusivas e análises feitas por comentaristas especializados.