O cinema brasileiro continuará com sua relevância?

 

Nos 123 anos de história, o cinema brasileiro atingiu uma grande evolução e conquistou sucesso no cenário mundial, com filmes indicados para festivais, como a grande festa do Oscar, com “Cidade de Deus” (2002) de Fernando Meirelles; “Carandiru” (2003) de Hector Babenco; “Tropa de Elite” (2007) de José Padilha e “A vida invisível de Eurídice Gusmão” (2019) de Karim Aïnouz. Com a inserção das novas tecnologias em 3D, as produções e quantidades de salas de cinema no país crescem cada vez mais.

Atualmente, nem o grande sucesso da Netflix no Brasil (onde você pode assistir seus filmes preferidos quando quer e na tela que preferir) conseguiu desbancar o fascínio dos brasileiros pela tela grande do cinema. Abaixo, você poderá conferir 5 dos primeiros filmes que fizeram grande sucesso na história no cinema nacional:

 

Sai da frente (1952) – O filme marcou a estreia de Mazzaropi nos cinemas. Por ter sido um grande sucesso, aliviou a produtora Vera Cruz das dificuldades financeiras. O interessante é que a história desse filme acontece no decorrer de somente um dia.

 

O pagador de promessas (1962) – Inspirado na peça teatral de Dias Gomes, este foi o único filme brasileiro e sul-americano a conquistar a Palma de Ouro do Festival de Cannes, na França, um dos mais importantes prêmios cinematográficos do mundo.

 

Vidas secas (1963) – Do gênero drama, foi o único filme brasileiro a ser indicado pelo British Film Institute como uma das 360 obras essenciais em uma cinemateca. Um dos filmes emblemáticos do  Cinema Novo, que abordava problemas sociais do Brasil.

 

O bandido da luz vermelha (1968) – Do gênero policial, o filme foi inspirado nos crimes de um dos mais famosos assaltantes, João Acácio Pereira da Costa, apelidado de “Bandido da Luz Vermelha”. É considerado um clássico do cinema marginal.

 

Dona Flor e seus dois maridos (1976) – Do gênero comédia e baseado no livro homônimo de Jorge Amado, esse filme foi recordista de público por 34 anos no cinema brasileiro, levando mais de 10 milhões de espectadores às salas de cinema. Em 2010 essa marca foi ultrapassada pelo filme Tropa de Elite 2 que alcançou a marca de 11 milhões de espectadores.

Como sabemos, o cinema brasileiro já conquistou o país e o mundo. Porém, nos dias atuais, esta realidade é desafiada por uma desordem política ameaçadora e marcada pela dissolução de políticas públicas de incentivo à produtividade que ferem não somente a execução de filmes, mas também a realização de festivais. Os investimentos políticos nas promoções, parcerias e nas mediações diversificadas do cinema brasileiro com prováveis parceiros internacionais também estão prejudicados. A atual conjuntura associada ao risco de que a Ancine (Agência Nacional de Cinema) seja extinta ou tenha sua atividade resumida, não é das mais favoráveis ao cinema nacional.

 

“As tentativas de destruir o cinema e a cultura

são inerentes à ignorância do ser humano,

mas a cultura e a inteligência sempre vencem no final”.

(Adrián Solar)

 

Que assim seja!

 

 

*Post Patrocinado