O Chef Rodrigo Oliveira conta os segredos do “Mocotó” no programa “A Máquina”

Crédito: Ricardo Nóbrega
Crédito: Ricardo Nóbrega

O programa “A Máquina” desta terça-feira, 11/08 captura o chef de cozinha Rodrigo Oliveira. Responsável pelos restaurantes de comida nordestina ‘Mocotó Bar e Restaurante’ e ‘Esquina Mocotó’, o chef que já ganhou diversos prêmios gastronômicos expõe sobre sua vida e segredos da carreira profissional.


Com uma empresa familiar que começou com pai José Oliveira de Almeida e mais dois irmãos em 1973, Rodrigo Oliveira conta que começou a trabalhar no restaurante com 13 anos de idade, sendo uma forma de ficar próximo do pai. Sobre isso, ele brinca: “Lavei tanta louça que poderia ter o título de pia HD”. Mas em relação a essa rotina, confessa que seu pai não dava o suporte: “O meu pai nunca ficou feliz em me ver lá, porque sabia o quão custoso era essa vida”.


Durante o bate papo, o chef de cozinha conta que a prioridade de cuidados sempre começa com os próprios funcionários: “Os primeiros a serem cuidados são as pessoas que trabalha lá e depois os clientes. Eles precisam estar felizes e motivados”.


Quando assunto foi lucro, Rodrigo revela: “Nossa logística é bastante simples, vender barato e vender mais. Assim ficando estável sem oscilações”. Sobre o público ele explica: “Não selecionamos o público pelo preço”.


O Chef, que recentemente participou do MasterChef, da Band, também falou sobre as filas de seus restaurantes, principalmente aos finais de semana: “Não deixo ninguém furar a fila e eu sempre brinco com a fala do meu pai que é: até o Fernando Henrique Cardoso espera na fila tomando cachaça e comendo aperitivo”.


Confira a entrevista completa nesta terça, 11 de agosto, às 23h30 na TV Gazeta.