Identidade de gênero é tema da série “Cidade Ocupada”

Na próxima segunda, 05 de setembro, a série “Cidade Ocupada” busca entender a complexidade e diversidade que abrange o reconhecimento da identidade de gênero e como ela pode afetar o cotidiano de tantas pessoas e fazer deles indivíduos não aceitos pela sociedade.

Para discutir essa questão, Fred conversa com médicos especialistas como Desiree Monteiro, psicóloga do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero, que auxilia no tratamento de pessoas com esse tipo de problema. Para compreender todos os lados, Paiva bate um papo com o ex-jogador Toninho Cerezo, pai de Lea T. para entender o papel dos familiares na questão.

O jornalista também vai até o Transcidadania, projeto da prefeitura de São Paulo que ajuda na qualificação de travestis e transexuais. Lá, o escritor conhece Symmy Larrat, primeira travesti que chegou a ocupar um cargo de coordenação na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e que hoje coordena o projeto.

O programa vai ao ar no dia 05 de setembro, às 23h30, pela TV Gazeta.


Conteúdo disponível em Cidade Ocupada .

O lixo, a água, as pessoas, o pobre, o rico, a forma como vivemos. Na ocupação chamada São Paulo, tem sempre uma pergunta que não quer calar.